Do Refúgio Colomina ao Refúgio Blanc, Pirinéus, Espanha

Do Refúgio Colomina ao Refúgio Blanc, Pirinéus, Espanha

A partida do Refúgio Colomina deixa saudades e a chegada ao Refúgio Josep Maria Blanc é um momento de glória.

A nossa caminhada começa sem sobressaltos, contornando para a direita o Estany de La Colomina que nos regala o olhar com a sua água azul turquesa.

Parece  que nos chama para um mergulho mas a água só pode estar geladissima. Se fosse final do dia não resistiria a molhar os pés, pelo menos, mas a esta hora seguimos caminho.

Segue-se o Estany de Mar que onde se encontra uma escadaria infinita. Não sendo um ponto alto do dia, ainda assim esta escadaria é um abre olhos que não nos deixará indiferente.

Felizmente, quando chegamos a este obstáculo já tivemos oportunidade de aquecer os músculos e o corpo responde ao desafio. A prática dos dias anteriores já tem efeito positivo nestes momentos.

Os degraus não foram cortados com nenhuma mestria mas sim com a força e a vontade que imperam na necessidade.

Passamos a dita escadaria e imediatamente segue-se a subida para o Coll de Saburó que nos leva outra vez a atravessar uma grande cascalheira, desta vez em ziguezague tentando evitar os grande pedregulhos.

A descida que se segue não é mais doce mas descansamos ao caminhar ao longo do Estany do Cap de Port.

Se eu tivesse que acampar talvez fosse este o local que iria eleger mas nem sei bem porquê. Nesta zona tenho uma sensação de protecção ao mesmo tempo que vejo águas que saem de rochas sem que ao redor avistemos terrenos mais altos.

Começamos a descer e cresce a sensação de que o refúgio está cada vez mais próximo.

Ainda temos tempo para nos animarmos e nos desiludimos destas sensações.

Há que perder altitude para chegarmos ao Estany Tort de Peguera onde está o Refúgio Josep Maria Blanc e tudo isso tardará pelo menos mais uma hora.

Nesta fase do dia o tempo já passa com um misto de rapidez e lentidão que nos baralha a noção de tempo mas a chegada o Refúgio Josep Maria Blanc não nos deixa indiferentes.

Se fizemos as duas etapas anteriores num só dia, ou seja do Refúgio do Estany Llong até este refúgio, então a chegada é um momento de glória que se torna fundamental celebrar.

Se o dia foi preenchido com a etapa Colomina a Blanc então iremos ter tempo para usufruir a magnífica paisagem em que estamos inseridos.

De uma forma ou de outra, serão momentos inesquecíveis.

Carpe diem,

David Monteiro

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: