Porto em reflexos de outrora

Porto em reflexos de outrora

Nascemos, crescemos e morremos. Também é assim com monumentos, museus ou simplesmente lojas ou outros estabelecimentos comerciais.

Inevitavelmente é assim com maior ou menor duração.

Tirei a fotografia de destaque deste artigo em Setembro de 2013 sem saber há quanto tempo esse restaurante teria nascido.

O reflexo da Cidade Invicta espelhado no vidro espelhado do restaurante captou o meu olhar no final de um dia de trabalho em que o cansaço já se fazia notar.

A breve contemplação da cidade deu-me algum conforto e iniciou o descanso que procurava.

Voltei ao local há pouco tempo e a morte do espaço já fez a sua marca no tempo e o abandono tomou conta do local.

Queria melhorar a fotografia com recentes aprendizagens e acabei por revisitar conhecimentos antigos: que a luz, composição e oportunidade são elementos fundamentais para a fotografia e o último componente não o posso replicar.

E por isso agora, em vez do habitual carpe diem terminarei desejando:

carpe potestatem (*)

David Monteiro

 

(*) aproveitar a oportunidade – caso alguém tenha uma melhor tradução peço que comente

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: