Viajar em São Nicolau, Cabo Verde

Viajar em São Nicolau, Cabo Verde

Entrei em São Nicolau sem saber o que ia encontrar. Atravessei o Monte Gordo, estive em Carriçal, Carbeirinho e Juncalinho, tomei banho no Tarrafal e tantos outros locais, falei com muita gente e apaixonei-me pela ilha.

A sensação mais forte ao viajar em São Nicolau é de uma imensa tranquilidade.

São Nicolau é uma das dez ilhas do arquipélago de Cabo Verde.

Sendo de difícil acesso quer de barco quer de avião, já que atualmente a travessia de barco para outras ilhas só se efetua a cada quinze dias e a circulação aérea é muito limitada em frequência e com ligação exclusiva à ilha de Santiago, é uma ilha pouco procurada por turistas e menos ainda pelos cabo-verdianos.

Ao chegarmos a São Nicolau percebemos rapidamente que é uma ilha essencialmente agrícola e com maior área cultivada que as restantes ilhas do arquipélago. Esta informação pode não ser exata mas transmite a sensação que vivi.

A pesca já teve um papel mais relevante na economia local quando na ilha existiam fábricas de conserva de atum. Essas fábricas não resistiram às exigências modernas e acabaram por desaparecer causando um grande impacto na economia da ilha.

Talvez ao longo dos tempos este isolamento tenha criado uma maior noção da importância da interdependência entre as gentes locais. O certo é que se vive de forma tranquila e nota-se alegria na cara do cidadão anónimo.

Para termos a noção da dimensão da realidade da ilha, Ribeira Brava é a capital da ilha e onde há mais movimento. Terá aproximadamente 6000 habitantes, um pouco menos de metade dos habitantes da ilha.

São Nicolau é uma ilha muito montanhosa, à semelhança de Santo Antão, e tem muitos trilhos que permitem caminhadas espetaculares e que terei o prazer de descrever mais tarde.

Também aqui podemos encontrar caprichos da Natureza em forma de beleza paisagística como é o caso do Carbeirinho, Juncalinho ou a localidade Carriçal. Locais sobre os quais irei escrever em devida altura.

Fiquei maravilhado com esta ilha. Senti uma profunda ligação a este local de forma que me faltam as palavras para descrever mas que talvez o venha expressar de outras formas.

É uma ilha a revisitar.

David Monteiro

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: