Três em um na Via Ferrata Espolon de la Virgen, Espanha

Três em um na Via Ferrata Espolon de la Virgen, Espanha

Escalar a Via Ferrata Espolon de la Virgen, no Parque Natural da Serra e Canhões de Guara, é um três em um. Rodellar é paragem obrigatória, uma caminhada memorável e uma via ferrata de iniciação.

A Via Ferrata Espolon de la Virgen é uma via ferrata onde temos que ir necessariamente com tempo para usufruir também da aproximação e dos arredores.

Começamos por estacionar o carro em Rodellar que é um destino épico no que respeita a atividades de escalada e canyoning, no contexto do Parque Natural da Serra e Canhões de Guara. A visita a este Parque não estará completa sem visitarmos esta localidade.

Vemos o vilarejo e respiramos um clima de aventura.

Para cá e para lá ouvimos o tilintar dos mosquetões, capacetes que se destacam entre a multidão e um frequente ar negligé que a malta desta lides gosta de ostentar.

Vejo as várias esplanadas e já penso na cercejola que irei beber no regresso.

Quando chegamos a esta vila que é à “capital” deste Parque, temos que cruzar o pueblo para encontrarmos o trilho no extremo oposto. Aí há que descer até ao vale onde se encontra o Mascún, o rio que nos vai conduzir ao início da via ferrata.

Encontrado o trilho quase terminam as dificuldades de orientação até à via ferrata. Seguimos o sentido descendente do caminho até ao curso do rio Mascún e daí caminhamos para norte, sempre ao longo do rio.

O maciço rochoso à nossa volta é de rocha calcária que se deixou esculpir ao longo dos milénios pela abundante água que costumava atravessar este vale.

Sobraram formas estranhamente belas, com arcos de pedra, fissuras na rocha e grutas em que, tudo em conjunto, disponibilizam um vasto cenário de escalada. Estas paredes são aproveitadas por muitos escaladores de todos os níveis.

Andamos menos de 2Km e encontramos a Via Ferrata Espolon de la Virgen.

É uma via ferrata de iniciação, sem nenhum obstáculo digno de nota e com uns 50m de ganho em altura.

Esta aparente falta de entusiamo na descrição esconde o facto de ser uma via ferrata ideal para quem se inicia nestas lides, permitindo uma ascensão com o menor risco possível e uma grande potencialidade de sucesso.

Lá em cima, a Ermita “de la Virgen del Castillo” aguarda-nos para informar sobre o sucesso da nossa ascensão.

O caminho de regresso a Rodellar é outra excelente caminhada, porém também curta.

Iremos voltar a caminhar ao longo do vale mas desta vez olhando de cima para baixo e com perspectivas muitos diferentes sobre o que vimos lá em baixo.

Também esta é uma caminhada com pouco menos de 2Km que se faz sem dificuldade de maior.

Ao chegarmos a Rodellar é então tempo para a adiada cervejola, acompanhada de umas tapas cujas opções não faltam.

Assim temos uma ascensão da Via Ferrata do Espolon de la Virgen que ao mesmo tempo nos permite visitar Rodellar e fazer uma caminhada muito gira.

David Monteiro

Deixe uma resposta

%d bloggers like this: